AP Photo/Carolyn Kaster
AP Photo/Carolyn Kaster

Senador Sanders desafiará Hillary nas primárias democratas

sua entrada na disputa dos democratas não representará uma ameaça séria ao favoritismo de Hillary, mas poderá obrigá-la a assumir posições mais claras em temas polêmicos

O Estado de S. Paulo

29 de abril de 2015 | 21h23

WASHINGTON - Um dos senadores mais à esquerda dos EUA, Bernie Sanders (Vermont), apresentará pré-candidatura pelo Partido Democrata para a eleição presidencial do ano que vem e desafiará a favorita, Hillary Clinton. Ele deverá oficializar sua decisão em um comunicado nesta quinta-feira, 30, mas já a confirmou em uma entrevista ao jornal USA Today nesta quarta-feira. 


Sanders, de 73 anos, é um independente que se apresenta como um "socialista". Muito provavelmente sua entrada na disputa dos democratas não representará uma ameaça séria ao favoritismo de Hillary, mas poderá obrigá-la a assumir posições mais claras em temas polêmicos como os acordos de livre comércio negociados pelos EUA, aos quais se opõem sindicatos e a ala mais esquerdista do partido. 

"Você (Hillary) está do lado dos que sofreriam as consequências desses desastrosos acordos de comércio e que verão como seus empregos migrarão para a China ou México ou está do lado das empresas americanas?", perguntou Sanders a Hillary em uma entrevista recente à CNN.  Sanders foi eleito deputado federal em 1990 como independente por seu Estado. Em 2006, conquistou uma vaga para o Senado e, em 2012, foi reeleito. / AFP  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.