Senadores dizem que CIA deu pouca informação sobre Iraque

O presidente do Comitê de Inteligência do Senado dos EUA, o democrata Bob Graham, afirmou hoje que a CIA não forneceu toda a informação solicitada pelos legisladores, o que, segundo ele, dificulta a capacidade do Congresso de analisar a necessidade de uma ação militar contra o Iraque. Graham afirmou que o comitê não ficou satisfeito com o informe da agência de inteligência recebido ontem, já que, de acordo com o senador, ele não responde as principais questões, incluindo qual seria o efeito de uma campanha militar para os vizinhos do Iraque.O presidente do comitê disse a jornalistas que expressará sua preocupação pessoalmente durante uma reunião com o diretor da CIA, George Tenet, que será realizada possivelmente amanhã. "Isto foi inaceitável", afirmou Graham. "Tentamos cumprir uma tarefa muito importante e, dada a natureza desta informação confidencial, somos o único meio pelo qual a comunidade de inteligência pode se comunicar com a ala legislativa do governo."O porta-voz da CIA, Mark Mansfield, afirmou que "o diretor Tenet valoriza o papel de supervisão do comitê e acredita que a relação com o Congresso é extremamente importante". O problema está relacionado com documentos secretos preparados pelo Conselho Nacional de Inteligência, composto por analistas de alto nível que não fazem parte da CIA, mas que se reportam diretamente a Tenet.O senador democrata Richard Durbin disse hoje que "a CIA está atrasando a entrega" dos documentos solicitados, "que são cruciais antes que a nação declare guerra". Segundo Graham, "vários dos itens pedidos foram omitidos de propósito". O senador afirmou ter perguntado a um funcionário de inteligência o motivo da omissão, mas que obteve uma resposta "insatisfatória".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.