Senadores dos EUA cobram do Brasil 'posição de líder'

Os senadores americanos Robert Menéndez e Marco Rubio, ambos republicanos de origem cubana, apelaram ontem para a presidente Dilma Rousseff advogar em favor da liberdade de expressão. Essa missão, na opinião deles, é uma das responsabilidades que o Brasil precisa assumir como líder regional e como país com poder crescente no mundo. Não se trata de uma opção, segundo os senadores, mas de uma "obrigação".

O Estado de S.Paulo

30 Março 2012 | 03h01

Os apelos dos senadores surgiram a menos de duas semanas do encontro oficial entre Dilma e seu colega americano, Barack Obama, na Casa Branca. Conforme reconheceu Rubio, Obama "não poderá dizer a Dilma o que fazer".

"Como amigos", ambos os senadores cobraram do governo brasileiro uma atitude pró-ativa na defesa das liberdades fundamentais na América Latina, especialmente nos países da região onde a situação dessas liberdades é mais crítica: Cuba, Venezuela, Equador e Argentina. / DENISE CHRISPIM MARIN

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.