Senadores dos EUA voltam a discutir imigração

Dois senadores norte-americanos retomaram as negociações para um plano bipartidário de revisão das leis de imigração nos Estados Unidos, de acordo com o democrata Charles Schumer. Ele e o republicano Lindsay Graham reiniciaram um diálogo, rompido há dois anos, para diminuir a imigração ilegal e viabilizar a cidadania para os cerca de 11 milhões de estrangeiros que vivem nos EUA ilegalmente.

AE, Agência Estado

11 de novembro de 2012 | 16h37

"Graham e eu estamos falando com nossos colegas a respeito disso neste momento", disse Schumer no programa "Meet the press", na rede de televisão NBC. "Penso que temos uma boa chance de aproveitar esse projeto e ter algo pronto neste ano", disse ele.

Com a baixa adesão do eleitorado latino ao Partido Republicano na eleição presidencial da semana passada, os republicanos retomaram o assunto. O partido costumava defender no Congresso mais rigor na segurança das fronteiras do que apoiar novas leis para os imigrantes ilegais, posicionamento que pesou negativamente nas votações. Pesquisas de boca de urna mostraram que Mitt Romney não ganharia mais do que 30% de votos nesse segmento da população.

Na sexta-feira (9), o republicano John Boehner disse que o Congresso deveria pensar, no próximo ano, em uma "abordagem abrangente" para a reforma das leis de imigração, o que é geralmente visto como a inclusão de medidas para reforçar as fronteiras e lidar com os imigrantes ilegais que estão nos Estados Unidos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAsenadoresimigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.