Sendero Luminoso se reorganiza no sul de Lima

O grupo terrorista Sendero Luminoso está se reagrupando em uma área do sul de Lima, onde, ao que parece, iniciou uma campanha para exigir do governo peruano a liberdade de muitos condenados por terrorismo e por "uma solução política aos problemas derivados da guerra interna", informaram fontes policiais e a mídia peruana. De acordo com as informações, o Sendero teria conseguido se reorganizar sob a orientação de seu líder-fundador, Abimael Guzmán Reinoso, que cumpre pena de prisão perpétua em uma prisão militar de segurança máxima em porto Callao.Guzmán, preso em 1992, estaria dirigindo de dentro da penitenciária seus reduzidos seguidores em Lima, onde as autoridades policiais consideram que o grupo esteja aproveitando a crise econômica, social e política do país "para obter dividendos". Fontes governamentais consultadas hoje pela ANSA não negaram nem confirmaram a versão da reorganização do grupo, mas admitiram a circulação de panfletos do Sendero Luminoso em algumas partes do país. O ministro do Interior peruano, Fernando Rospigliosi, informou que a inteligência da polícia nacional não descarta a possibilidade de o Sendero Luminoso atingir um nível de reorganização que resulte em ações armadas contra o sistema democrático nacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.