Sensores confundiram os pilotos do Air France

O piloto do avião da Air France que caiu no Oceano Atlântico em 2009 foi confundido por dados errôneos emitidos pelos sensores da aeronave. O relatório final sobre a queda do Voo 447 também aponta erro humano, afirmam familiares das vítimas que tiveram acesso a ele antes de sua divulgação, que deve ocorrer ainda nesta quinta-feira.

AE, Agência Estado

05 de julho de 2012 | 09h50

O comandante apontou o nariz do avião para cima quando este perdia velocidade, quando na verdade deveria guiá-lo para baixo pois foi induzido ao erro pelos sensores, disse Robert Soulas, pai de uma das 228 pessoas que morreram na tragédia. De acordo com ele, os investigadores franceses disseram que o sistema indicou a "informação errônea" de que o avião estava mergulhando, "e, portanto, para compensar, o piloto acelerou para faze-lo subir". Quando um avião começa a perder velocidade a manobra comum é guiado para baixo.

Também espera-se que o relatório explique o porquê de a manobra ter sido feita de maneira abrupta e razão dos pilotos terem ignorado vários avisos de perda de velocidade nos 4 minutos antes de o avião cair no oceano.

Barbara Crolow, uma alemã que perdeu o filho no acidente, disse que está "desapontada", pois acha que o relatório foca demais no erro humano. O piloto Gerard Arnoux defendeu as ações dos comandantes do Air France: "Um piloto normal, em uma companhia aérea normal, segue os sinais do sistema, que diz para ir para esquerda, direita, para cima ou para baixo". As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.