Sentença de Saddam é definitiva, diz Presidência do Iraque

A decisão da corte de apelações de manter a sentença de morte para o ex-ditador iraquiano Saddam Hussein é definitiva e não requer a aprovação do presidente iraquiano Jalal Talabani, disse um porta-voz da Presidência nesta quarta-feira. Isso significa que não há mais meios legais que possam impedir a execução de Saddam."A aprovação do presidente não é necessária", disse o assessor de imprensa da Presidência, Hiwa Osman. Autoridades iraquianas haviam dito anteriormente que qualquer decisão que impusesse a pena de morte ao ex-ditador deveria ser ratificada por Talabani e pelos dois vice-presidentes iraquianos.No entanto, responsáveis pelo caso concluíram que uma decisão do Supremo Tribunal iraquiano impondo a pena de morte a Saddam sem a autorização do presidente do país teria precedência. "Não é necessário que o presidente assine qualquer documento", disse Osman. "Basicamente, o caso não está nas mãos dele".O porta-voz da Presidência disse que Talabani respeitou a decisão da corte de apelações que, na terça-feira, rejeitou um pedido de Saddam e decidiu que o ex-ditador deve ser enforcado em até 30 dias, por ter comandado o assassinato de centenas de xiitas em 1982.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.