S&P: ratings da Petrobras não sofrerão impacto imediato

A agência de classificação de risco Standard & Poor''s afirmou em relatório que os ratings e a perspectiva da Petrobras não sofrerão impacto imediato das atuais investigações de corrupção e do anúncio de adiamento da publicação do balanço auditado do terceiro trimestre.

Estadão Conteúdo

14 de novembro de 2014 | 18h58

No relatório a S&P comenta que a Polícia Federal brasileira está investigando acusações de lavagem de dinheiro e de corrupção praticada dentro da Petrobras, principalmente por meio de contratos com preços excessivamente altos. A agência observa, ainda, que a estatal anunciou o adiamento do processo de auditoria até que seja concluída a investigação interna sobre as acusações de corrupção.

"Nós vamos continuar monitorando o desenvolvimento da investigação durante os próximos 90 dias", afirmou a S&P.

Segundo a agência, o perfil de crédito independente bbb- da Petrobras pode ser revisado para baixo se houver uma revisão na avaliação da agência de uma diretoria e governança "satisfatórias" que modifique o perfil de crédito independente ou se houver multas ou sanções nos negócios pela lei anticorrupção brasileira ou outras leis, "que são incertas no momento e podem enfraquecer o fluxo de caixa da companhia". (Danielle Chaves - danielle.chaves@estadao.com)

Mais conteúdo sobre:
PetrobrasS&Pcorrupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.