Separação colocaria em risco séries e programas da BBC

Separação colocaria em risco séries e programas da BBC

Plano de governo dos independentistas prevê a criação de uma emissora pública escocesa nos moldes da britânica

FERNANDO NAKAGAWA , CORRESPONDENTE / LONDRES, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2014 | 02h00

Esqueça os novos capítulos da série Doctor Who ou as piadas dos humorísticos noturnos como Mock the Week. Se o "sim" pela independência vencer na Escócia, uma das mais tradicionais TVs da Europa, a BBC, poderá cessar suas transmissões para o território escocês. O recado é da própria rede britânica.

"A BBC é uma companhia pública financiada pela audiência por meio da licença de televisão. Na eventual vitória do 'sim', o futuro da BBC como serviço público na Escócia deverá ser negociado", diz a emissora.

Todos os britânicos pagam anualmente a licença. É um imposto anual de 145,50 libras ( R$ 550) destinado a custear a produção e transmissão de TV, dos serviços de rádio e da internet da BBC. Na Irlanda do Norte, os telespectadores não pagam a taxa e não têm os canais da BBC na TV aberta.

A dúvida sobre a continuidade da transmissão para a Escócia caso o "sim" vença tem sido tão constante entre os escoceses que a BBC publicou um guia sobre como serão os serviços de TV e rádio se o plebiscito decidir pela independência. "O governo escocês espera criar o Serviço Escocês de Radiodifusão (SBS, na sigla em inglês) em 2017 com ativos e equipe da BBC Escócia. A ideia consta do plano de governo independentista."

O movimento pelo "sim" diz que pretende trabalhar com a BBC para um acordo entre a emissora com sede em Londres e a nova SBS. Apesar da promessa de uma parceria, não está claro se o caminho seria fácil. O ex-diretor-geral da BBC, John Birt, disse a The Guardian que a independência teria "consequências" para a radiodifusão. Ele sugeriu que o governo britânico poderia criar regras que impediriam um acordo e imporia a obrigação de "venda a preços comerciais" da programação da BBC para habitantes do território escocês.

Tudo o que sabemos sobre:
Escócia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.