Separatistas bascos próximos de anunciar cessar-fogo

Dois grandes jornais espanhóis informaram nesta quinta-feira que o grupo nacionalista basco ETA está perto de anunciar um cessar-fogo, um passo que pode terminar com quatro décadas de violência separatista no país. O diário de Barcelona La Vanguardia e o El Periodico da Catalunha citaram fontes anônimas próximas ao processo de paz que sustentaram que o ETA anunciará a decisão em breve.O cessar-fogo deverá ser seguido por duas medidas: conversas entre todos os partidos bascos sobre o futuro da região e negociações entre o ETA e o governo em relação ao destino dos membros do grupo, incluindo cerca de 800 prisioneiros.O ETA é responsável por dezenas de pequenos ataques nos últimos anos, mas não mata ninguém desde 2003. O governo espanhol disse recentemente que o país está mais perto do que nunca de alcançar a paz."Plano para o fim do ETA está pronto", informou o El periódico em uma manchete de primeira página. A informação também foi destaque no La Vanguardia. Segundo o diário, os círculos nacionalistas bascos "esperam um cessar-fogo a qualquer dia". Os dois jornais, além de outros diários espanhóis, disseram que os partidos bascos estavam preparando uma declaração de trégua que poderá ser anunciada no dia 8 de março.Alguns políticos, no entanto, pediram cautela. "Essas coisas deveriam ser tratadas com responsabilidade e cautela", disse Josu Jon Imaz, líder do Partido Nacionalista Basco, grupo que governa a região. "Como o ETA continua vivo, esse clima de especulação sobre algo que pode ser anunciado é algo que eu preferia que não acontecesse."Mas o líder da Esquerda Unida, Gaspar Llamazares, que se encontrou com o primeiro-ministro Jose Luis Rodriguez Zapatero na segunda-feira para discutir o conflito no país Basco, disse a uma rede de TV que um cessar-fogo "parece estar perto".O governo espanhol, por sua vez, disse não ter recebido qualquer indicação de que um cessar-fogo está próximo, mas reiterou que Zapatero está otimista em relação ao fim da violência praticada pelo ETA. Uma funcionária do governo, falando sob condição de anonimato, insistiu que não há nenhuma negociação em andamento com o grupo e acrescentou que o governo continuará prendendo militantes bascos sempre que necessário.O ETA continua sua campanha de "violência moderada". Na terça-feira, o grupo alertou autoridades espanholas de que havia posicionado um carro-bomba nas proximidades de uma discoteca na região de Navarra. A explosão causou danos consideráveis, mas nenhuma vítima. O último ataque letal do grupo aconteceu em maio de 2003, quando um carro-bomba matou dois policiais.O País Basco está localizado no norte da Espanha e tem cerca de 2 milhões de habitantes. Suas principais cidades são Bilbao, San Sebastian e a capital, Vitoria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.