Separatistas e forças da Ucrânia se enfrentam perto de fronteira russa

Presidente ucraniano ordenou que militares retomassem o controle das regiões fronteiriças; cerca de 30 ucranianos ficaram feridos

O Estado de S. Paulo

17 de junho de 2014 | 09h53

KIEV - Cerca de 30 militares ucranianos ficaram feridos na madrugada desta terça-feira, 17, em confronto com separatistas pró-Rússia na fronteira russa ao leste do país, informou a guarda da fronteira da Ucrânia.

De acordo com a fonte, combatentes separatistas fizeram disparos de morteiros contra forças do governo e guardas ucranianos na fronteira durante a noite, perto da cidade de Luhansk. Não foram dados detalhes sobre mortes de rebeldes, que se opõem ao governo central de Kiev.

Os separatistas dizem que forças do governo estão bombardeando suas posições esta semana, incluindo áreas no entorno de Slaviansk. A cidade é palco de alguns dos combates mais pesados desde o início do levante separatista na região leste cuja maioria da população é de língua russa.

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, ordenou que as forças do governo retomem o controle da fronteira, depois que as autoridades ucranianas e os Estados Unidos acusaram a Rússia de enviar combatentes, armas e tanques, para o território ucraniano. O governo russo nega que esteja dando apoio militar aos rebeldes.

Na segunda-feira 16, Poroshenko disse que as forças de Kiev já haviam retomado o controle de mais de 250 quilômetros da fronteira terrestre com a Rússia, que se estende por quase dois mil quilômetros. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.