Seqüestradores de avião se recusam a negociar

O governo da Líbia acaba de informar que os seqüestradores do avião sudanês que pousou em seu território estão se recusando a negociar uma solução. Segundo informações oficiais, eles rejeitaram libertar mulheres e crianças e também não permitiram a entrada de alimentos na aeronave. Os seqüestradores exigem combustível e pretendem voar até Paris.Com 95 pessoas a bordo, o Boeing 737-200 fez um pouso forçado na Líbia ontem, em uma pista no Deserto do Saara, depois de ter sido seqüestrado por dez homens armados. A aeronave havia partido de Nyala (na região de Darfur) com destino a Cartum, a capital sudanesa. Pousou no deserto líbio após o Egito recusar o pedido dos seqüestradores para descer em seu território.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.