Seqüestradores de jornalistas franceses querem resgate

Em mensagem num site islâmico, os supostos seqüestradores dos jornalistas franceses Christian Chesnot e Georges Malbrunot exigiram o pagamento de um resgate de US$ 5 milhões para libertá-los dentro de 48 horas. Também impuseram outras condições, como a aceitação pela França de uma trégua proposta por Osama bin Laden à Europa e que o país não se envolva no Iraque, nem com soldados e nem comercialmente. O governo francês reagiu com ceticismo à nova reivindicação, pois não está claro se o pedido foi feito de fato pelo grupo Exército Islâmico do Iraque, que enviou há duas semanas o vídeo mostrando Malbrunot e Chesnot. Eles exigiam que a França revogasse a lei proibindo o uso do véu islâmico nas escolas públicas, o que o país se recusou a atender. A Jordânia anunciou que rebeldes soltaram três reféns jordanianos e um sudanês. O país não informou se pagou resgate, como em vezes anteriores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.