Seqüestradores de soldados se disfarçaram de militares

Quatro dos cinco soldados americanos mortos em Karbala dia 20 de janeiro tinham sido capturados e depois assassinados a sangue-frio por seqüestradores que vestiam uniformes militares dos Estados Unidos, informou neste sábado o comando americano no Iraque.Em comunicado, o Exército dos EUA revela detalhes do incidente. Os 12 atacantes falavam inglês, vestiam uniformes militares americanos e tinham cinco veículos do tipo usado nos comboios militares. Além disso, estavam armados com armas americanas.Assim, conseguiram penetrar sem problemas no centro da Polícia de Karbala, onde acontecia uma reunião com as autoridades provinciais para estudar a segurança na região antes das peregrinações da festa xiita de Ashura.Desde o início da investigação, chamou a atenção o fato de que os atacantes não sofreram nenhuma baixa e não tentaram agredir os iraquianos na reunião.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.