Seqüestradores declaram França "inimiga do Islã"

O grupo islâmico que seqüestrou os jornalistas franceses Christian Chesnot e Georges Malbrunot acusou a França de ter cometido crimes contra muçulmanos na Argélia, Tunísia e Egito. "É inimiga do Islã", destacou o Exército Islâmico iraquiano num site da internet (http://iaminiraq.tripod.com). O grupo afirma que seu comitê de justiça vai decidir a sorte dos jornalistas. Um grupo radical libertou hoje um tradutor turco seqüestrado depois que o governo de Ancara protestou contra a ofensiva americana no norte iraquiano. No entanto, outros dois motoristas turcos foram capturados em Tikrit.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.