Seqüestradores exigem ? 70 milhões para libertar europeus

Um grupo de seqüestradores fez um pedido de resgate multimilionário para libertar 14 turistas europeus capturados na Argélia e que teriam sido levados para o Mali, informou o jornal argelino El-Watan. Seis cativos estão doentes e precisam de tratamento médico urgente, mas os seqüestradores recusam-se a libertá-los, prosseguiu o jornal, citando fontes não-identificadas dos serviços malineses de segurança.De acordo com o jornal, os seqüestradores exigem imunidade perante a justiça argelina e ? 5 milhões pela libertação de cada refém, o que totaliza ? 70 milhões pelos 14 cativos. Os captores também fizeram outras exigências, prossegue a reportagem. O jornal não entra em mais detalhes nem identifica quem deveria pagar pelo resgate dos cativos.A confusão sobre o paradeiro dos reféns aumentou nas últimas semanas. De acordo com o governo argelino, os 14 europeus seqüestrados no início do ano não estão mais em seu território, Por sua vez, o governo de Mali alega não existirem provas de que o grupo de seqüestradores e reféns tenha atravessado sua fronteira com a Argélia.O El-Watan, famoso por suas fontes no alto escalão dos governos da região, informou que os reféns transformaram-se numa grande preocupação para Mali.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.