Seqüestro em Bagdá deixa pelo menos nove mortos

Pelo menos nove pessoas morreram e duas estão desaparecidas após um ataque à escolta da empresa de telefonia celular Iraqna em Bagdá nesta quarta-feira. Segundo um comunicado da empresa, pertencente à egípcia Orascom, os seguranças foram atacados esta manhã e o paradeiro dos engenheiros seqüestrados é desconhecido. Ali Jamil, também engenheiro da Iraqna, informou que os colegas estavam a caminho de um projeto em Bagdá quando o ataque ocorreu.Houve confusão sobre o número de vítimas. A polícia divulgou dez mortes, porém o hospital confirmou apenas nove. Também não ficou claro se há agressores entre os mortos.Autoridades americanas e iraquianas procuram ainda outra desaparecida, a repórter americana Jill Carroll, de 28 anos, que foi vista em um vídeo em uma emissora de TV árabe nesta terça-feira pela primeira vez desde o seu seqüestro em 7 de janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.