Seqüestro frustrado e guerrilheiros presos na Colômbia

O exército colombiano frustrou o seqüestro de vários trabalhadores da maior mina de carvão da Colômbia, que um grupo guerrilheiro tentava perpetrar; em outra operação, prendeu 70 rebeldes. Guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) montaram um bloqueio rodoviário nas imediações do município de El Molino, 700 km a nordeste da capital, Bogotá, onde detiveram dois ônibus com 44 trabalhadores da mina de El Cerrejón. Tropas do Exército apoiadas por aviões da Força Aérea foram imediatamente alertadas e, poucos minutos depois, chegavam ao lugar, a tempo de evitar o seqüestro e colocar em fuga cerca de 10 insurgentes, informou o comandante da policia do departamento (Estado) de Guajira, coronel Carlos Arturo Velásquez. Os guerrilheiros conseguiram incendiar outro ônibus antes de fugir para a Serra de Perijá. Esta foi a terceira tentativa de seqüestrar os trabalhadores de El Cerrejón, uma mina que produz, por ano, mais de 15 milhões de toneladas de carvão para exportação. Tentando extorquir dinheiro dos donos estrangeiros da mina, a guerrilha também dinamitou as linhas férreas que transportam o carvão desde El Cerrejón até Puerto Bolívar, no Mar do Caribe. Durante uma operação das forças militares no domingo nos municípios de Betania, Puerto Rico e Sucre, no sudoeste do país foram capturados 70 guerrilheiros e apreendidas armas e munições.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.