Serial killer francês leva polícia a corpos de vítimas

Um homem de 62 anos, de óculos e vestindo colete à prova de balas, levou detetives franceses aos arredores de um castelo imponente do século 18. Lá a polícia encontrou os corpos de duas das nove vítimas que o homem, Michel Fourniret, um assassino em série confesso, alega ter matado. Fourniret não demonstrou remorso, segundo os policiais.Os investigadores dizem que aparência calma do assassino encobre um espírito manipulador. Os detetives temem que a confissão feita até agora esteja sendo usada para acobertar outros crimes. A França está reabrindo 30 casos não resolvidos, segundo autoridades judiciais. A suposta confissão de Fourniret levanta temores que ele tenha feito vítimas por toda a Europa. A polícia dinamarquesa já pediu uma análise de DNA para conferir um caso não resolvido de estupro e tentativa de homicídio contra uma menina de 11 anos, em 1999.Os crimes confessados se deram entre 1987 e 2001, incluindo um período de 10 anos no qual o assassino alega não ter feito vítimas, diz Yves Charpenel, promotor da cidade de Reims.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.