Serial killer procurado há 20 anos por sete mortes é preso nos EUA

Homem de 43 anos foi detido após morte de prostituta em Indiana

O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2014 | 09h20

 INDIANAPOLIS, EUA - A investigação da morte de uma prostituta em Hammond, no estado de Indiana, nos Estados Unidos, levou à prisão de um homem que a polícia acredita ser um assassino em série que teria matado pelo menos sete mulheres em duas décadas, publicou nesta terça-feira a imprensa local.

Darren Deon Vann, de 43 anos e com antecedentes por agressão sexual no Texas, foi detido no sábado, um dia depois de Afrika Hardy, uma prostituta de 19 anos, ser encontrada morta em um motel de estrada de Hammond, e confessou ser o autor do crime.

Vann vive na vizinha cidade de Gary, a 40 quilômetros de Chicago, onde foram encontrados outros seis corpos em casas abandonadas que o assassino apontou à polícia.

Todas as vítimas são mulheres, com idades que variavam entre 19 e 36 anos e moradoras da região. Pelo menos duas, incluída Hardy, foram estranguladas.

"É possível que a investigação leve a descoberta de mais vítimas", admitiu ontem o chefe da polícia de Hammond, John Doughty, em entrevista coletiva.

As autoridades esperam novidades sobre este caso à medida que se desenvolva o depoimento de Vann, mas a polícia suspeita que ele possa estar cometendo crimes semelhantes há pelo menos 20 anos.

Ainda não se sabe se havia alguma relação prévia entre Vann e suas vítimas, mas a polícia confirmou que pelo menos três corpos foram encontrados na mesma casa abandonada.

O suspeito foi descoberto através do site em que contratou os serviços de Hardy. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
EUAserial Killer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.