Série de ataques no Iraque mata cerca de 60 pessoas

Cerca de 60 pessoas morreram em uma série de ataques suicidas em Bagdá, a maioria a alvos policiais, e também no sul e oeste do país neste sábado. A maioria das vítimas são policiais. No pior ataque, pelo menos 20 pessoas morreram em Dora, Bagdá, quando um caminhão-bomba explodiu ao ser jogado contra um posto policial na cidade. Autoridades disseram que entre os mortos ao ataque ao posto estão 14 policiais e três detentos, assim como três outras pessoas que trabalhavam no local. Outros 26 foram feridos, a maioria policiais. A explosão causou grandes danos ao prédio, enterrando muitas vítimas nos destroços. Em outro atentado, um caminhão-bomba atingiu uma delegacia em Qaim, província de Anbar, enquanto outros dois ataques atingiram pontos de checagem da polícia na região. Segundo o médico Hamdi al-Alousi, do hospital de Qaim, perto da fronteira com a Síria, houve 10 mortes na região e 18 feridos, maioria policiais. A polícia da província de Anbar disse que oito pessoas morreram e 20 ficaram feridas. Um ataque suicida com caminhão-bomba aconteceu perto de uma mesquita xiita na cidade Haswa, 60 quilômetros ao sul de Bagdá, matando nove pessoas e ferindo 43, segundo um fonte policial. Ainda neste sábado, um homem-bomba atacou um mercado na cidade de Tal Afar, nordeste do Iraque, também neste sábado, matando 10 pessoas e ferindo três, segundo prefeito da cidade, Najim al Jabouri. Dois dos mortos eram policiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.