Série de atentados e ataque contra civis deixa ao menos 54 mortos na Síria

Ofensiva ocorre um dia depois de Bashar Assad anunciar candidatura a terceiro mandato

O Estado de S. Paulo,

29 de abril de 2014 | 10h09

Carros foram atingidos por tiros de morteiro em Damasco. Foto: Sana/Efe

 

DAMASCO - Um atentado e um ataque com tiros de morteiros deixaram um saldo de ao menos 54 mortos na Síria nesta terça-feira, 29. Em Homs, num bairro de minoria Alauita ( a seita do presidente Bashar Assad), dois carros-bomba mataram ao menos 37 pessoas, entre elas mulheres e crianças. No subúrbio de Al-Shagur, um ataque com tiros de morteiro matou 17 pessoas e feriu 50.

De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos. ONG sediada em Londres ligada à oposição a Assad, o número de mortos pode aumentar porque há 14 feridos em estado grave.

Uma fonte da polícia, citada pela agência de notícias estatal Sana, acrescentou que "terroristas" lançaram quatro projéteis contra o distrito. Os ataques com foguetes contra bairros da capital se transformaram em algo frequente nos últimos meses.

As autoridades acusam grupos terroristas ligados aos rebeldes sírios pelos lançamentos, que partiriam de áreas periféricas de Damasco. O ataque de hoje ocorre em meio ao período de registro de candidatos para as eleições presidenciais sírias, convocados para 3 de junho.

Ontem, o presidente sírio, Bashar al Assad, no poder desde julho de 2000, apresentou sua candidatura para um terceiro mandato. Mais de 150 mil pessoas morreram na Síria desde o início do conflito em março de 2011. / EFE e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Síria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.