Série de explosões mata dois na Tailândia

Pelo menos seis pequenas bombas explodiram em Bangcoc neste domingo, véspera do ano-novo, deixando duas pessoas mortas e ao menos 25 feridas, disse a polícia. Ninguém assumiu imediatamente a responsabilidade pelas bombas, que estouraram dentro de cerca de uma hora. Por causa dos bombardeios, as autoridades cancelaram a maior celebração de ano-novo de Bangcoc. Milhares de pessoas que haviam se reunido no complexo de compras Central World Plaza para a celebração foram mandadas para a casa. Uma das bombas estava embaixo de um banco em uma parada de ônibus perto de um conjunto de lojas e deixou 15 feridos, dois seriamente, disse a polícia. "Houve uma grande explosão e as pessoas começaram a gritar e correr. Eu vi pessoas com sangue nas pernas e rostos", disse Chalermsak Sanbee, 17, que estava perto do ponto de ônibus. Outra explodiu perto de uma estação policial, ferindo duas pessoas, e uma terceira estava em uma cesta de lixo em um mercado e feriu cinco, incluindo uma criança de 10 anos, disse a polícia. Mais uma bomba explodiu no estacionamento de um centro comercial na estrada para o novo aeroporto de Bangcoc e a polícia fechou o local, mas os planos para a contagem regressiva para o ano-novo no principal distrito comercial da cidade não foram cancelados, porém a segurança será reforçada. Militantes nas três províncias ao sul da Tailândia, de maioria muçulmana e na fronteira com a Malásia, têm usado a tática de explodir uma série de bombas durante um curto período de tempo em cidades da região. Mais de 1.800 pessoas morreram na mais recente insurgência separatista no sul desde que ela começou em 4 de janeiro de 2004.Matéria alterada às 13h26 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.