Mario Anzuoni / Reuters
Mario Anzuoni / Reuters

Série protagonizada por Jim de ‘The Office’ é acusada de promover invasão na Venezuela

Ministro da Cultura venezuelano acusa a produção de ser ‘propaganda grosseira de guerra disfarçada de entretenimento’

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de setembro de 2019 | 08h00

CARACAS - O ministro da Cultura da Venezuela acusou a série da Amazon Jack Ryan de promover uma invasão do país sul-americano, após a divulgação de um trailer da segunda temporada da produção, que aparentemente coloca Caracas no centro de uma conspiração global envolvendo armas nucleares.

Sob o comando de Nicolás Maduro, a Venezuela sofre um colapso econômico que levou a uma crise migratória.

O presidente americano, Donald Trump, mencionou em 2017 “uma possível opção militar” enquanto discutia formas de abordar a crise humanitária no país. Quando discutem sobre a Venezuela, normalmente os funcionários americanos envolvidos dizem que “todas as opções estão na mesa”.

Na segunda temporada de Jack Ryan - série protagonizada por John Krasinski, que interpretou o personagem Jim em The Office, da NBC - um analista da CIA vai a uma missão envolvendo Venezuela e Rússia para “levar estabilidade a um país que está a beira do colapso”, de acordo com a sinopse divulgada pela Amazon Studios, que distribui o programa.

O ministro da Cultura venezuelano, Ernesto Villegas, descreveu a produção na quinta-feira, 5, no Twitter como “propaganda grosseira de guerra disfarçada de entretenimento”.

“A intervenção militar na Venezuela, colocada ‘na mesa’ por Donald Trump e sua gangue de supremacistas fanáticos, é apoiada pela máquina de propaganda gringa. Aqui está um fragmento de suas ‘ofertas culturais’”, escreveu Villegas em sua conta no Twitter, anexando um link para o trailer da série. / Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.