Serra Leoa pede ajuda à OMS para conter ebola

O governo de Serra Leoa pediu ajuda financeira à Organização Mundial da Saúde para tirar do país um médico que contraiu ebola.

Estadão Conteúdo

13 de setembro de 2014 | 11h45

Uma carta enviada pelo escritório do presidente do país, Ernest Bai Koroma, diz que ele aprovou a ida de Olivet Buck, cidadão de Serra Leoa, a um hospital em Hamburgo, na Alemanha. A carta pede que a OMS envie fundos ao Ministério de Saúde do país "sem atrasos".

Buck seria o primeiro cidadão de um dos países mais atingidos pelo vírus a receber tratamento no exterior. Três outros médicos de Serra Leoa que contraíram a doença morreram.

A epidemia de ebola matou mais de 2.200 pessoas no oeste africano até o momento. É o maior surto do vírus letal, cuja taxa de mortalidade até agora é de 50%. Médicos e enfermeiros são as pessoas com maior risco de se infectarem com doença, transmitida pela troca de fluidos corporais. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Serra LeoaEbola

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.