Serra Leoa vai impor quatro dias de confinamento aos cidadãos para conter Ebola

Os cidadãos não serão autorizados a deixar suas casas entre 18 e 21 setembro, numa tentativa de evitar que a doença se espalhe ainda mais

REUTERS

05 de setembro de 2014 | 20h07

Serra Leoa vai impor um período de quatro dias de confinamento em todo o país a partir 18 de setembro, em uma escalada dos esforços para impedir a propagação do vírus Ebola, informou um funcionário do gabinete do presidente nesta sexta-feira.

Os cidadãos não serão autorizados a deixar suas casas entre 18 e 21 setembro, numa tentativa de evitar que a doença se espalhe ainda mais e permitir que os profissionais de saúde identifiquem casos nos estágios iniciais da doença, disse Ibrahim Ben Kargbo, assessor presidencial para a força-tarefa contra o Ebola no país africano.

"A abordagem agressiva é necessária para lidar com a propagação do Ebola", disse ele à Reuters.

Até sexta-feira, Serra Leoa tinha registrado 491 do total de 2.097 mortes atribuídas ao Ebola na África Ocidental desde março, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU).

(Reportagem de Umaru Fofana)

Mais conteúdo sobre:
SERRALEOAEBOLA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.