Serra mostra programa antiaids na ONU

O ministro da Saúde, José Serra, apresenta nesta segunda-feira na abertura da sessão especial da Assembléia-Geral da ONU um balanço com os avanços do programa brasileiro de distribuição gratuita de remédios e combate à aids. Serra vai participar da mesa-redonda sobre prevenção e tratamento, mostrando como o País conseguiu reduzir pela metade o número de mortes por aids, entre 1995 e 1999, e em 80% o total de internações hospitalares por infecções oportunistas.Na quarta-feira, último dia da reunião, ele discursará para todos os presentes à assembléia. O objetivo do Brasil é reafirmar aos demais países que é viável a distribuição gratuita do coquetel antiaids, como medida indispensável para controlar a doença."O Primeiro Mundo enfatiza apenas a prevenção para não ter de pagar o tratamento" diz o chefe da assessoria internacional do Ministério da Saúde, José Marcos Nogueira Viana. O exemplo brasileiro pode ter papel importante na busca de soluções para o problema, segundo Viana.Produzindo remédios genéricos e ameaçando laboratórios estrangeiros com a quebra de patentes, o Brasil oferece tratamento até seis vezes mais barato que a Europa e os EUA. "E serve de contraponto ao receio dos países ricos de que nações subdesenvolvidas não tenham condições de administrar tratamentos em massa contra a aids", acrescentou Viana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.