Sérvia indeniza família de ex-presidente assassinado

O governo da Sérvia pagou uma indenização de 250 mil euros (cerca de US$ 344 mil) à família do ex-presidente Ivan Stombolic, assassinado por ordem de Slobodan Milosevic, o ex-presidente da antiga Iugoslávia morto em 2006, disse hoje um oficial do Ministério da Justiça. Stombolic, que governou a Sérvia na década de 80, foi sequestrado e executado por forças de segurança do governo em 2000. Seu corpo só foi localizado três anos mais tarde, numa floresta da região norte do país.

AE-AP, Agencia Estado

13 de março de 2010 | 13h51

Condenados pelo crime, o então chefe de segurança do Estado de Milosevic e seus assessores receberam a sentença máxima de 40 anos de prisão. Na ocasião, a Justiça entendeu que o crime foi ordenado por Milosevic. A família de Stambolic não fez comentários sobre a indenização.

Stambolic foi mentor político de Milosevic nos anos 80, quando este chegou ao poder galgando os degraus do Partido Comunista sérvio. Milosevic mais tarde se virou contra Stambolic e o substituiu, dando início a uma administração marcada por guerras e declínio econômico na década que se seguiu.

Stambolic desapareceu em agosto de 2000 quando circularam notícias de que ele poderia concorrer contra Milosevic na eleição presidencial daquele ano. Em outubro, depois de perder a disputa, Milosevic foi deposto por uma revolta popular. Em março de 2006, Milosevic morreu na unidade de detenção do Tribunal Penal Internacional (TPI) para a ex-Iugoslávia, em Haia (Holanda), onde era julgado por crimes de guerra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.