Sérvia prende Ratko Mladic, criminoso de guerra mais procurado da Europa

General Ratko Mladic é acusado de genocídio e crimes na guerra na Bósnia.

BBC Brasil, BBC

26 de maio de 2011 | 11h42

Ratko Mladic, o mais procurado criminoso de guerra da Europa - e um dos mais procurados do mundo - foi preso nesta quinta-feira na Sérvia. Ele era o mais proeminente acusado de crimes de guerra e genocídio na Bósnia ainda foragido.

O presidente da Sérvia, Boris Tadic, confirmou a prisão de Mladic após a realização de testes de DNA.

Ele foi indiciado pelo Tribunal de Guerra da ONU pelo massacre de ao menos 7,5 mil homens e meninos muçulmanos na cidade bósnia de Srebrenica, em 1995.

Nesta quinta-feira, ele foi levado para Haia, sede do Tribunal Penal Internacional.

Importância

O presidente sérvio disse que a prisão do militar fecha um capítulo na história do país, facilitando o processo de reconciliação.

O correspondente da BBC em Belgrado Mark Lowen diz que é difícil exagerar a importância do ocorrido para os sérvios, já que "muitos sentiam que o destino de seu país estava refém de Mladic e a esperança de ingressar na União Europeia eram nulas enquanto ele estivesse foragido".

Uma porta-voz das famílias das vítimas de Srebrenica disse à agência AFP que "após 16 anos de espera, é um alívio".

A notícia da captura também foi elogiada por representantes de vários governos, incluindo EUA e Grã-Bretanha, além da ONU, União Europeia, Otan e da ONG Anistia Internacional.

Foragido

Mladic foi preso no vilarejo sérvio de Vojvodina, próximo da Romênia, no norte do país, após as autoridades sérvias terem recebido uma informação de fonte anônima. A TV estatal sérvia diz que Mladic se identificou com o nome falso de Milorad Komadic ao ser preso.

Depois de viver em liberdade em Belgrado por algum tempo, ele desapareceu quando o ex-presidente da Iugoslávia Slobodan Milosevic foi preso, em 2001.

Em 2005, o então ministro do Exterior sérvio, Vuk Draskovic, acusou o serviço secreto do país de saber o paradeiro de Mladic, alegação negada pela agência de Inteligência.

Mladic foi chefe do Exército do líder sérvio-bósnio Radovan Karadzic durante toda a guerra da Bósnia (1992 a 1995).

A especulação sobre uma prisão iminente de Mladic aumentou quando Karadzic foi capturado em Belgrado, em julho de 2008.

Em 2010, a Sérvia ofereceu uma recompensa de 10 milhões de euros por informações que levassem à captura do militar.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
ratko mladiccrimes de guerrabósnia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.