Sérvia prepara novo plano para Kosovo

Governo oferece autonomia embora recuse independência da província separatista

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 13h04

O ministro sérvio para o Kosovo, Slobodan Samardzic, disse que a Sérvia preparou um novo plano sobre o estatuto do Kosovo, mas sem renunciar à província, povoada em sua maioria por albaneses separatistas. Segundo a imprensa sérvia, o documento com as novas idéias, entregue à Rússia a pedido do país para que seja estudado, se baseia na firme postura de Belgrado de oferecer uma ampla autonomia à província, segundo Samardzic. O ministro se negou a revelar outros detalhes do documento e insistiu que será divulgado depois que tiverem "uma resposta" de Moscou. O estatuto do Kosovo deve ser decidido pelo Conselho de Segurança da ONU após um debate sobre o plano do mediador Martti Ahtisaari, que prevê uma independência com supervisão internacional para a província. A Sérvia rejeita qualquer tipo de independência para o Kosovo. As divisões dentro do Conselho de Segurança, principalmente as posturas opostas de Rússia e Estados Unidos, dificultam a decisão. A Rússia apóia Belgrado em seu pedido para que as negociações entre sérvios e albano-kosovares continuem até que se chegue a um acordo, o que para muitos é impossível, e ameaça exercer seu direito ao veto no Conselho de Segurança se a solução for imposta à Sérvia. Os EUA e a União Européia (UE) apóiam o plano de Ahtisaari, mas admitem agora a possibilidade de adiar por algumas semanas ou meses a decisão, que a princípio era esperada para meados do ano. A idéia do adiamento foi lançada pela França há duas semanas com o objetivo de dar mais tempo para que sérvios e albaneses cheguem a um acordo e evitar as divisões na comunidade internacional. Os líderes dos albaneses, que são 90%da população do Kosovo, descartam a possibilidade de voltar a negociar com os sérvios sobre o futuro da província.

Mais conteúdo sobre:
Kosovo Sérvia plano independência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.