Serviço secreto intercepta carta enviada à Casa Branca

O Serviço Secreto dos Estados Unidos informou que interceptou nesta quinta-feira uma carta suspeita enviada à Casa Branca. A correspondência seria similar às que foram enviadas ao prefeito de Nova York, Michael Bloomberg.

Agência Estado

30 Maio 2013 | 18h09

A carta foi entregue para a Força Tarefa Conjunta de Terrorismo do FBI para testes e investigação. Ainda não ficou claro se a carta interceptada na Casa Branca também continha ricina, uma das mais potentes toxinas de origem vegetal.

Duas cartas contendo a espécie de arma química foram endereçadas a Bloomberg e para o escritório do grupo que defende o controle de armas, fundado por ele, em Washington. As cartas anônimas foram abertas na última sexta-feira e no domingo, segundo a polícia.

Já no mês passado, autoridades de Washington interceptaram uma carta dirigida ao presidente Barack Obama que continha uma "substância suspeita". A correspondência era semelhante a uma outra, enviada ao senador republicano do Estado do Mississipi, Roger Wicker, e que teve resultado positivo para presença de ricina. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.