Serviço secreto russo liga ataques em Mumbai à Al-Qaeda

Os militantes que mataram mais de 100 pessoas em Mumbai têm relação com a rede extremista islâmica Al-Qaeda, afirmou hoje um alto funcionário do serviço de segurança da Rússia, citado pela agência estatal RIA Novosti. "Os serviços secretos russos têm informação de que certos grupos que realizaram ataques em Mumbai têm contatos com a Al-Qaeda", afirmou a fonte, identificada apenas como uma alta fonte do serviço de espionagem russo.O funcionário indicou que isso inclui o grupo terrorista Lashkar-i-Tayyiba. Segundo ele, membros dessa organização receberam treinamento especial em campos da Al-Qaeda, localizados na fronteira entre o Paquistão e a Índia.Hoje, um porta-voz do Lashkar-i-Tayyiba negou qualquer envolvimento do grupo com os ataques. O funcionário afirmou que Moscou passou informações sobre a ameaça do Lashkar-i-Tayyiba a Nova Délhi, mas foi ignorado.O primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, disse hoje que forças "de fora do país" estavam por trás dos ataques coordenados contra vários alvos, entre eles dois hotéis luxuosos. Segundo testemunhas, os principais alvos dos ataques iniciados ontem eram estrangeiros. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.