Servidores prometem greve no dia da eleição grega

Os funcionários dos governos locais da Grécia revelaram nesta quinta-feira que pretendem realizar uma paralisação de 48 horas para coincidir com as eleições parlamentares do dia 17 de junho. Mas uma autoridade do Ministério do Interior afirmou que o governo já adotou todas as medidas necessárias para garantir que o pleito transcorra tranquilamente.

AE, Agência Estado

07 de junho de 2012 | 20h17

Quase 31 mil trabalhadores participaram de paralisações no dia 6 de maio, quando foram realizadas as primeiras eleições. Esses funcionários são responsáveis por organizar o processo eleitoral, além de transportar urnas de votação no fim do dia.

No comunicado informando da paralisação, a Federação Pan-Helênica de associações de trabalhadores de governos locais disse que está lutando por "um pagamento decente" para os funcionários pela participação nas eleições. "É injusto que outros setores envolvidos no processo, como os funcionários do Ministério do Interior e os advogados, recebam pagamentos exorbitantes. Nós deveríamos ser recompensados igualitariamente. Ou, se o Estado não tem dinheiro, todos deveríamos trabalhar de graça", diz a organização.

A Grécia vai realizar novas eleições no dia 17 de junho, após nenhum partido ter conseguido maioria ampla no pleito de 6 de maio, quando também não houve acordo para a formação de um governo de coalizão. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Gréciaeleiçõesgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.