Servidores públicos britânicos fazem greve geral por pensões

Organizadores esperavam dois milhões de pessoas em atos em todo o país.

BBC Brasil, BBC

30 de novembro de 2011 | 15h06

Os trabalhadores do setor público da Grã-Bretanha fazem nesta quarta-feira a maior paralisação no país desde os anos 1970.

Mais de mil manifestações em todo o Reino Unido afetaram escolas, hospitais, aeroportos e repartições públicas. Os organizadores aguardavam a participação de até 2 milhões de servidores e simpatizantes.

O ato nacional é contra mudanças propostas no sistema de aposentadorias, já que o governo está precisando economizar.

A proposta prevê que os servidores britânicos terão que trabalhar mais tempo até se aposentar, contribuir mais para a previdência e receber como aposentadoria uma média do salário ao longo de toda a carreira, em vez do último salário.

Os sindicatos reclamam que o governo anunciou as propostas de reforma antes de negociar diretamente com os trabalhadores.

O tema ainda é polêmico. O governo britânico diz que a paralisação é inútil para resolver o problema das pensões. Nem mesmo o Partido Trabalhista, que faz oposição ao governo, quis dar apoio total ao ato nacional, alegando que a paralisação prejudicaria a economia britânica, que está perto de uma nova recessão. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.