Sérvio acusado de crimes de guerra é detido na Austrália

A polícia australiana deteve nesta sexta-feira, em Sydney, o sérvio Dragan Vasiljovic, acusado de cometer crimes de guerra durante o conflito dos Bálcãs. Vasiljovic, conhecido como "Capitão Dragan", de 51 anos e residente na cidade australiana de Perth, é acusado na Croácia de ser o chefe de uma unidade paramilitar sérvia. Também é acusado de tortura e assassinato de civis durante o início da guerra na antiga Iugoslávia, em 1991.Vasiljovic, que nega todas as acusações, foi detido pela Polícia federal australiana em cumprimento a uma ordem de detenção emitida por um tribunal croata. O governo croata tem prazo de 60 dias para enviar um pedido formal de extradição ao Executivo australiano."Trabalharemos junto ao governo croata para assegurar que qualquer pedido de extradição cumpra os requisitos da Lei de Extradição Australiana", disse Ruddock em comunicado. "A Austrália tem firme compromisso com a cooperação em matéria de direito internacional, mas temos que assegurar-nos que as pessoas submetidas a um pedido de extradição sejam tratadas segundo a lei", acrescentou o promotor-geral australiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.