Sete escaladores são encontrados mortos no Monte Russo Elbrus

Equipes de socorristas encontraram nesta quinta-feira os cadáveres de sete dos 12 escaladores desaparecidos no último dia 9 durante a subida pela face ocidental do Monte Elbrus (Cáucaso Norte), 5.642 metros acima do nível do mar, o mais alto da Europa."Foram encontrados os cadáveres de sete montanhistas que tentaram refugiar-se sob a neve. Morreram por congelamento", disse à agência Interfax o porta-voz de Emergências da república russa de Kabardino-Balkária, Kantemir Davidov.A fonte acrescentou que os escaladores estavam a 5.300 metros de altura, em uma área onde as temperaturas caíram nos últimos dias para até 50 graus negativos.Os cadáveres das vítimas da tentativa frustrada de conquistar o pico mais alto da Europa serão levados de helicóptero a Nalchik, a capital de Kabardino-Balkária, onde médicos forenses estabelecerão as causas exatas das mortes, acrescentou Davidov.Uma expedição, formada por oito montanhistas de Moscou e outros quatro da capital ucraniana, Kiev, iniciou na segunda-feira passada a escalada do Elbrus sem contar com permissão oficial nem avisar previamente ao serviço que supervisiona as atividades nessa área.O Elbrus faz parte do chamado "Desafio dos sete cumes", que compreende aos picos mais altos dos continentes e subcontinentes do planeta.Os outros seis são: Aconcágua (Argentina/Chile, 6.959 metros); Carstenz (Indonésia-Oceania, 4.884 metros); Everest (Nepal/China, 8.848 metros); Kilimanjaro (Tanzânia, 5.892 metros); MacKinley (Estados Unidos, 6.194 metros), e Vinson (Antártida, 4.897 metros).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.