Anja Niedringhaus/AP
Anja Niedringhaus/AP

Sete policiais morrem no Afeganistão em ataque de extremistas infiltrados

Em 'ataques internos', forças afegãs abrem fogo contra seus companheiros ou forças internacionais

Agência Estado

28 Maio 2013 | 12h13

KANDAHAR - Dois policiais que se aposentaram recentemente abriram fogo contra seu antigo comandante num posto de verificação de um bairro remoto no sul do Afeganistão, matando um total de sete homens.

Trata-se do mais recente de uma série de "ataques internos", nos quais forças afegãs abrem fogo contra seus companheiros ou forças internacionais. Os ataques ameaçam abalar a confiança dos dois lados, na medida em que se aproxima a retirada das forças estrangeiras do país, prevista para 2014.

O chefe de polícia do bairro de Kandahar disse que os dois homens que realizaram o ataque eram ex-policiais que haviam voltado para a corporação dois dias antes. Segundo o general Abdul Razaq, a dupla fugiu num veículo da polícia com as armas dos colegas mortos.

O ataque aconteceu no remoto bairro de Arghistan na noite de segunda-feira. "Nós encontramos as armas e o veículo hoje e agora procuramos os dois policiais", afirmou Razaq.

Insurgentes do Taleban advertiram que se infiltrariam nas forças de segurança afegãs para realizar esse tipo de ataque. Várias ações desse tipo ocorreram no último ano, dentre elas o envenenamento de oficiais durante as refeições. O mais recente ataque havia acontecido em 5 de maio, quando um soldado afegão matou a tiros dois fuzileiros navais americanos com quem estava trabalhando.

Também nesta terça-feira, uma bomba colocada sob uma ponte atingiu um comboio de legisladores afegãos numa importante estrada ao norte de Cabul, matando cinco pessoas. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.