Sete suspeitos de terrorismo são indiciados na Grã-Bretanha

Sete cidadãos de origem argelina foram conduzidos ontem a uma corte e indiciados com base na lei britânica antiterrorismo. Numa audiência fechada na Corte da Xerifatura de Edimburgo e em meio a um forte esquema de segurança, os acusados não juraram culpa nem inocência e tiveram prisão preventiva decretada até a próxima audiência, marcada para 31 de dezembro. Eles foram indiciados de acordo com o artigo 57 da Lei Antiterrorismo, que proíbe a posse de materiais suspeitos de utilização em atentados. Três dos suspeitos foram detidos em Edimburgo, Escócia, em 18 de dezembro. No mesmo dia, os outros quatro foram presos em Londres. Após a prisão, todos foram mantidos em Glasgow. Um intérprete traduzia para os réus o que era dito na audiência. Os indiciados foram identificados como Abdellah Abdelhafid, de 33 anos, e Sofiane Lahamar Hassim Ziem, de 29, ambos de Londres; Mourad Idir Abes, de 27, de Oxford; Ghalem Belhadj, de 36, que deu o endereço de uma prisão como seu; Karim Benamghar, de 31, Salah Moulef, de 32, e Hakim Ziem, de 31, de Edimburgo.

Agencia Estado,

25 Dezembro 2002 | 10h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.