Sete suspeitos são detidos durante operação antiterrorismo nos EUA

As autoridades americanas detiveram sete pessoas supostamente vinculadas a um complô para atacar o prédio mais alto dos EUA, a Sears Towers, em Chicago, além do edifício do FBI em Miami e outros alvos, segundo informou a rede de televisão CNN. A rede americana de TV, citando fontes policiais, disse que o complô, abortado, estava na fase inicial. A investigação que levou às detenções estava relacionada com o terrorismo em Miami. Agentes de diferentes órgãos policiais dos Estados Unidos participaram da operação. A Promotoria Federal do distrito sul da Flórida confirmou, em comunicado, as "capturas como parte de uma investigação relacionada ao terrorismo". "Os indivíduos detidos não representam uma ameaça imediata à comunidade", afirmou a Promotoria.Sem detalhesRobert Müller, diretor do FBI , disse ainda à CNN que, por enquanto, não é possível revelar mais detalhes. Informações sobre a operação serão divulgadas nas próximas horas, em uma entrevista coletiva em Washington e em Miami, acrescentou a Promotoria Federal. Segundo canais locais de televisão, os agentes cumpriram uma ordem de revista em um conjunto residencial habitado por moradores de baixa renda em Liberty City, no noroeste de Miami.Não se sabe se os agentes encontraram algum tipo de armamento ou de material para a fabricação de explosivos. Imagens de TV mostraram equipes especiais da polícia na área da operação. A Flórida tem sido palco de investigações sobre terrorismo desde que as autoridades descobriram que os acusados de seqüestrar os aviões usados nos atentados de 11 de setembro de 2001 viviam no Estado.O egípcio Mohammed Atta e o saudita Marwan al Shehhi, responsabilizados por tripular os dois aviões que se chocaram com as Torres Gêmeas, foram alunos de uma escola de aviação da Flórida, nos anos de 2000 e 2001.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.