Setenta são detidos em operação contra pedofilia na Austrália

Detidos têm entre 18 e 81 anos; eles enfrentarão acusações de distribuição de pornografia e abuso de menores

Efe,

05 de junho de 2008 | 00h57

As forças de segurança da Austrália detiveram 70 pessoas em uma operação contra a pedofilia na internet, informaram nesta quinta-feira, 5, fontes policiais. Entre os detidos, com idades entre 18 e 81 anos, há muitos com histórico de pedofilia. Pelo menos 20 detidos ainda não foram acusados formalmente, embora tenham que prestar declaração. Os outros 50 enfrentarão acusações de posse e distribuição de pornografia e abuso de menores. Nos próximos dias, estão previstas mais detenções no marco operação, antecipou o comissário-chefe da Polícia Federal australiana, Mick Keelty. A investigação teve início quando um "hacker" invadiu um site europeu, que não estava vinculado a operações ilegais, e postou 99 imagens pornográficas de meninas procedentes de Europa, Estados Unidos e Paraguai. Keelty explicou que algumas destas fotos foram tiradas enquanto as menores eram vítimas de abusos. O site, cujo endereço não foi revelado por questões legais, recebeu 12 milhões de visitas em apenas três dias, de 150 mil computadores diferentes procedentes de 170 países. A Polícia australiana começou então a vigiar os pedófilos na rede para estudar seus métodos e identificar seus hábitos, passo prévio à operação de detenção.

Mais conteúdo sobre:
pedofiliaAustrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.