Setor de moradias dos EUA está melhorando, diz Bernanke

O presidente do Federal Reserve norte-americano, Ben Bernanke, disse que o mercado de imóveis residenciais está melhorando, mas ressalvou que ainda há obstáculos à sua recuperação. Falando durante a Cúpula da Dignidade Financeira Global/Operação Esperança, em Atlanta (Geórgia), ele afirmou que os dirigentes do Fed continuam preocupados com o nível "teimosamente alto" do desemprego e com as barreiras que impedem uma recuperação mais rápida, tanto no mercado de moradias como no resto da economia.

RENATO MARTINS, Agência Estado

15 de novembro de 2012 | 17h38

"No Federal Reserve, nós entendemos a profundidade do problema e a necessidade por medidas, e continuaremos a usar as ferramentas que temos para ajudar a apoiar a recuperação econômica", disse Bernanke. Ele também disse que embora o setor de moradias esteja mostrando sinais de melhora "na maior parte do país", ainda há problemas como o nível deprimido da atividade nas áreas de construção, vendas e preços, uma taxa elevada de execuções de hipotecas e uma redução na proporção de habitantes com casa própria. "O setor de moradias está longe de ter se recuperado", acrescentou.

Segundo o presidente do Fed, as medidas adotadas recentemente pela instituição têm o objetivo de fazer as taxas de juro de longo prazo caírem, de modo a tornar o crédito mais barato e estimular os gastos. "As taxas de juro das hipotecas, que estão em níveis historicamente baixos, resultam de políticas do Federal Reserve, estão apoiando diretamente o mercado de moradias, ao colocar a casa própria ao alcance de mais pessoas", disse Bernanke.

Ele também observou que muitos dos problemas no mercado de moradias têm um impacto desproporcionalmente grande nas populações de baixa renda e minorias étnicas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUABernankemoradias

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.