KCNA via REUTERS
KCNA via REUTERS

Seul afirma que Coreia do Norte lançou projéteis, e não mísseis

Testes de projéteis de curto algo não violam sanções da ONU impostas ao regime de Kim Jong-un

EFE, O Estado de S.Paulo

04 de maio de 2019 | 05h16

SEUL - A Coreia do Norte disparou projéteis de curto alcance, e não mísseis, segundo nova avaliação dos chefes do Estado-Maior da Coreia do Sul. Com isso, a gravidade do teste de armas feito pela Coreia do Norte seria reduzida.

A diferença entre um projétil e um míssil é que o primeiro é qualquer objeto lançado no ar e o segundo é autopropulsado. No caso de projéteis de curto alcance, como agora considera Seul, o Exército norte-coreano poderia ter testado foguetes de artilharia, algo que não violaria as sanções da Organizações das Nações Unidas (ONU) impostas ao regime de Kim Jong-un por testes nucleares e mísseis balísticos.

"A Coreia do Norte disparou hoje, 4 de maio, entre às 9h06 e 9h27 (hora local) projéteis de curto alcance em direção nordeste da Península de Hodo", informou o breve comunicado.

Os projéteis voaram entre 70 e 200 quilômetros no Mar do Leste (Mar do Japão). A Coreia do Sul está em processo de análise adicional para obter mais informações", segundo o texto.

Em ocasiões anteriores, Seul teve de recuar e modificar suas avaliações iniciais para reduzir a gravidade dos testes de armas norte-coreanos.

Em todo caso, Pyongyang aumentou a pressão nas últimas semanas em Seul e Washington diante da estagnação do diálogo sobre a desnuclearização após a fracassada cúpula de Hanói, em fevereiro.

A última vez que Pyongyang lançou um míssil balístico foi em 28 de novembro de 2017, quando testou o Hwasong-15, o projétil intercontinental mais sofisticado do país que supostamente tem alcance de cerca de 13 mil quilômetros, o suficiente para chegar aos Estados Unidos.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.