Seul ameaça 'enorme represália' se houver novo ataque

O presidente da Coreia do Sul, Li Myung-bak, advertiu hoje que seu país lançará uma "enorme represália" caso a Coreia do Norte volte a atacar. Hoje as forças norte-coreanas lançaram um ataque de artilharia em uma ilha sul-coreana, perto da disputada fronteira marítima entre as duas nações.

AE, Agência Estado

23 de novembro de 2010 | 13h06

Li afirmou que "jamais se pode tolerar um ataque indiscriminado" de um país vizinho contra civis. Seus comentários foram incluídos no site da presidência na internet e formulados durante uma visita ao Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas.

O líder sul-coreano notou que será preciso uma dura represália para que a Coreia do Norte não reitere suas provocações. O presidente fez os comentários após os dois países trocarem disparos de artilharia hoje. Seul afirma que o vizinho começou com a violência, mas Pyongyang diz que reagiu a provocações. Dois militares sul-coreanos morreram nos ataques. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.