Seul confia em reuniões bilaterais para resolver conflito

O negociador sul-coreano no diálogo nuclear de seis lados, Chun Yung-woo, declarou que o principal caminho para resolver as diferenças entre as partes envolvidas no diálogo (Estados Unidos, China, Rússia, Japão e as duas Coréias) são as reuniões bilaterais previstas para esta terça-feira."Este é um dia importante, e a Coréia do Sul espera que haja progressos substanciais, com as consultas entre as partes", destacou o negociador em declarações à agência oficial de notícias chinesa Xinhua.Na retomada do diálogo na segunda-feira, os anfitriões chineses defenderam o princípio de "ação por ação". Ou seja: EUA e seus aliados aprovariam o fim das sanções econômicas a contas bancárias da Coréia do Norte em troca de um plano de desativação das armas nucleares norte-coreanas.A agenda desta terça-feira começou com um encontro entre s negociadores chinês, Wu Dawei, e o americano, Christopher Hill. Ainda haverá uma reunião conjunta das seis missões, e na tarde desta terça, mais encontros bilaterais, informaram fontes diplomáticas chinesas.Analistas financeiros dos Estados Unidos e Coréia do Norte também vão se reunir para analisar a retirada de sanções americanas a contas norte-coreanas do Banco Delta Asia de Macau. As sanções, no fim do ano passado, motivaram a retirada de Pyongyang das conversas.Hill propôs na segunda-feira, a criação de "grupos de trabalho" paralelos para discutir ajudas econômicas e energéticas à Coréia do Norte e a forma de normalizar as relações do país com os EUA.Apesar da tensão no ambiente, China quer criar uma atmosfera relaxada na Casa de Hóspedes de Estado de Diaoyutai. À noite será oferecido um jantar em homenagem aos seis negociadores.No primeiro dia de diálogo houve conversas "honestas, pragmáticas e sérias", de acordo com o Ministério de Relações Exteriores chinês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.