U.S Department of Defence - Reuters
U.S Department of Defence - Reuters

Coreia do Sul e China querem retomar laços após impasse sobre sistema antimíssil americano

Instalação do sistema Thaad irritou profundamente Pequim e teve repercussões no turismo, relações comerciais e até laços culturais com Seul

O Estado de S.Paulo

31 Outubro 2017 | 03h49
Atualizado 31 Outubro 2017 | 09h14

SEUL - Seul e Pequim concordaram nesta terça-feira, 31, em trabalhar rapidamente para retomar as relações bilaterais após um impasse que já dura um ano sobre a implementação de um sistema antimíssil dos EUA na Coreia do Sul, que afetou os interesses comerciais sul-coreanos na China.

+ Xi recebe Trump e tenta ocupar vácuo deixado por novo governo dos EUA

A instalação do sistema Thaad (Terminal High Altitude Area Defense) irritou profundamente a China e teve repercussões no turismo, relações comerciais e até laços culturais com a Coreia do Sul.

+ Nova guerra na Coreia seria apocalíptica, dizem especialistas

“Ambos os lados compartilharam a visão de que o fortalecimento da troca e da cooperação entre a Coreia e a China atende a seus interesses comuns, e concordaram em levar rapidamente as trocas e cooperação em todas as áreas de volta a uma trajetória normal de desenvolvimento”, afirmou o Ministério de Relações Exteriores da Coreia do Sul em um comunicado.

Reveja: Presidente sul-coreano promete que não haverá guerra

A inesperada trégua ocorre alguns dias antes de o presidente dos EUA, Donald Trump, começar uma viagem pela Ásia, quando a Coreia do Norte deve novamente se tornar o centro das atenções. / REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.