Seul e Tóquio reafirmam compromisso para desnuclearização

Os ministros de Exteriores sul-coreano, Song Min-soon, e japonês, Taro Aso, confirmaram sua cooperação no processo de desnuclearização da península da Coréia, apesar das divergências entre os dois países sobre a história recente.Em um encontro de dois dias, iniciado no sábado, 1, na ilha sul-coreana de Jeju, os ministros reafirmaram sua vontade de desmantelar as instalações nucleares da Coréia do Norte, país que se comprometeu em fevereiro a abandonar seus programas nucleares em troca de ajudas internacionais, disse a agência sul-coreana Yonhap.No entanto, os dois ministros fracassaram em acabar com as diferenças existentes na interpretação da história recente, o maior obstáculo para o avanço das relações bilaterais.O encontro entre Song e Aso começou com o pano de fundo do conflito das escravas sexuais do Exército imperial japonês durante a Segunda Guerra Mundial, já que o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, questionou a relação de seu país com os bordeis militares.O ministro sul-coreano, que pediu no sábado, 31, prudência ao governo de Tóquio, manifestou neste domingo seu desejo de que as relações bilaterais sejam construtivas para o futuro.Ao mesmo tempo, Song ressaltou a necessidade de reforçar a cooperação entre Coréia do Sul, Japão e China não só nos temas do nordeste da Ásia, mas também em assuntos de outras regiões do planeta.Esta colocação será tratada na segunda-feira, 2, quando os ministros de Exteriores de Coréia do Sul, Japão e China viajarão à Índia como países observadores na cúpula da Associação para a Cooperação Regional da Ásia (SAARC).O encontro entre Song e Aso foi o primeiro realizado na Coréia do Sul desde que o ministro sul-coreano assumiu seu cargo, no final do ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.