Seul e Washington decidem manter tropas na Coréia do Sul

Robert Gates diz que redução no número de soldados "não ocorrerá nem agora nem no futuro"

Efe

03 de junho de 2008 | 04h49

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, decidiu nesta terça-feira com seu equivalente sul-coreano, Lee Sang-hee, manter o número de tropas americanas presentes na Coréia do Sul em 28.500 soldados, informou nesta terça-feira o Ministério da Defesa sul-coreano.   Ambos os ministros compartilharam que a manutenção da atual quantidade de soldados norte-americanos na Coréia do Sul "contribui para reforçar a capacidade de combate conjunta".   A reunião ocorre depois que, na semana passada, o chefe das forças americanas na Coréia, general Burwell B. Bell, falou sobre uma possível redução de tropas no país asiático em caso de necessidade, para fazer frente aos combates no Iraque e no Afeganistão.   A hipótese não foi confirmada por Gates. Para o secretário de Defesa dos Estados Unidos, a redução de tropas americanas no país "não ocorrerá nem agora nem no futuro", disse no encontro com Lee, em Seul. Os dois ministros confirmaram a transferência por parte dos EUA à Coréia, prevista para 2012, do controle operacional militar do Exército sul-coreano em caso de um conflito armado.   Durante a cúpula realizada em abril, em Washington, o presidente americano, George W. Bush, se comprometeu a não reduzir o número de soldados no país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.