REUTERS/Jonathan Ernst
REUTERS/Jonathan Ernst

Seul e Washington discutem o cancelamento de manobras militares

Conversa acontece depois de Donald Trump anunciar que cancelará as manobras militares conjuntas

O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2018 | 02h17

SEUL - Os ministros da Defesa da Coreia do Sul e Estados Unidos conversaram nesta sexta-feira, 15, pela primeira vez sobre o possível cancelamento das suas manobras conjuntas proposta pelo presidente Donald Trump para facilitar o avanço do diálogo sobre a desnuclearização da Coreia do Norte.

Em uma conversa telefônica de 30 minutos, o titular da Defesa sul-coreano, Song Young-moo, e o seu colega americano, James Mattis, falaram "em profundidade" sobre o tema, segundo um comunicado do Ministério sul-coreano.

O texto menciona que nas conversas incluíram os exercícios Ulchi Freedom Guardian, uma grande manobra conjunta anual realizada no verão, embora nenhuma decisão concreta tinha sido especificada ao cancelar estes jogos de guerra, que a Coreia do Norte considera um teste para invadir seu território.

No entanto, Song ressaltou a necessidade de uma "mudança flexível" em termos de pressão militar sobre o Norte e reiterou o que foi dito na quinta-feira, 14, pelo presidente sul-coreano, Moon Jae-in, que pediu para tratar o tema com "prudência".

+ EUA e Coreia do Sul retomarão exercícios militares na península coreana em abril

+ Japão está preocupado com suspensão de manobras de EUA e Coreia do Sul

O documento acrescenta que os dois ministros acordaram em continuar tratando o assunto frente a frente "o mais rápido possível".

A conversa entre os dois acontece depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou no fim da histórica cúpula da última terça-feira, 12, com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, que cancelará as manobras militares conjuntas. /EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.