Japan Air Self-Defense Force via AP
Japan Air Self-Defense Force via AP

Seul e Washington fazem manobra nuclear e pressionam Pyongyang

Ação é a primeira após os dos países decidirem aumentar ativos nucleares na região

O Estado de S.Paulo

11 Novembro 2017 | 03h39

SEUL - A Coreia do Sul e os Estados Unidos começaram neste sábado, 11, uma manobra com porta-aviões nucleares em torno da península coreana. A ação busca enviar uma mensagem de força dainte do regime de Kim-Jong-un, e durará até terça-feira, 14, no Mar do Japão.

Essa é a primeira vez que o Pentágono, junto à  Marinha sulcoreana, realiza um exercício nessas características- três porta-aviões, navios de guerra que servem a uma base aérea móvel. A última vez que três porta-aviões americanos foram usados foi em uma simulação próxima à ilha de Guam, no leste asiático, em 2007. 

Em um comunicado oficial, a Coreia do Sul explicou que o exercício visa fortalecer e expandir as estratégias para barrar e frear novos testes nucleares do regime de Pyongyang. 

A ação acordada de Seul e Washington acontece logo após os dois países terem decidido expandir os ativos militares dos EUA, que manterá mais porta-aviões, submarinos e bombardeiros na região da península coreana. 

As manobras estão em linha com a mensagem enviada por Trump nos últimos dias, em reuniões com líderes da região asiática. Durante sua visita à Coreia do Sul, o americano voltou a condenar o regime de Kim Jong-un. A região vive sua maior tensão desde o final da I Guerra da Coreia (1950-1953). /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.