Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Seul eleva nível de alerta antes de teste de mísseis

A Coreia do Sul e os Estados Unidos elevaram nesta quarta-feira seu nível de alerta para "ameaça vital", antecipando-se ao esperado teste de mísseis norte-coreano. As tensões aumentam na península coreana a cinco dias do aniversário de nascimento do fundador da Coreia do Norte, Kim Il Sung.

Agência Estado

10 de abril de 2013 | 10h57

Na semana passada, Pyongyang disse a diplomatas estrangeiros que estão na capital que tinham até 10 de abril para estudar a saída do país, alimentando as especulações sobre um possível lançamento entre esta quarta-feira e 15 de abril, aniversário de nascimento de Kim Il Sung.

Um lançamento neste período poderia coincidir com as visitas a Seul do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e do secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que estarão na capital sul-coreana na sexta-feira.

A inteligência sul-coreana diz que Pyongyang preparou dois mísseis de médio alcance para um lançamento iminente na costa Leste do país, apesar das advertências da China, que é aliada da Coreia do Norte, para que o país evite qualquer medida provocadora, num momento em que as tensões militares aumentam.

O comando conjunto das Forças Armadas dos Estados Unidos e da Coreia do Sul elevaram seus níveis de alerta de 3 para 2, o que indica uma "ameaça vital", informou a agência de notícias sul-coreana Yonhap, citando um graduado oficial militar.

O nível de alerta "Watchcon" 4 é o que vigora em tempos de paz, enquanto o nível 3 reflete uma ameaça importante. Já o nível 1 é usado em tempos de guerra.

Em outra matéria, a Yonhap cita uma fonte do governo dizendo que Pyongyang pode ter preparado "vários" lançamentos, depois de outro veículo de lançamento norte-coreano ter sido detectado transportando mísseis SCUD e Rodong, de curto alcance.

Embora as advertências norte-coreanas dirigidas a embaixadas em Pyongyang e estrangeiros na Coreia do Sul tenham sido praticamente ignoradas, há crescente preocupação em todo o mundo de que as elevadas tensões possam resultar num incidente que possa rapidamente de intensificar. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreiasalertamísseis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.